segunda-feira, 20 de abril de 2009

Homenagem a Barbara Thandara

Do livro da SABEDORIA 2,23s; 3,1-9;
Sim, Deus criou o homem para ser incorruptível e o fez à imagem da sua própria natureza. Mas, pela inveja do diabo, entrou no mundo a morte, que é experimentada por aqueles que pertencem a ele.
A vida dos justos, ao contrário, está nas mãos de Deus, e nenhum tormento os atingirá. Aos olhos dos insensatos, aqueles pareciam ter morrido, e o seu fim foi considerado como desgraça. Os insensatos pensavam que a partida dos justos do nosso meio era um aniquilamento, mas agora estão na paz. As pessoas pensavam que os justos estavam cumprindo uma pena, mas esperavam a imortalidade. Por uma breve pena receberão grandes benefícios, porque Deus os provou e os encontrou dignos dele. Deus examinou-os como ouro no crisol, e os aceitou como holocausto perfeito. No dia do julgamento, eles resplandecerão, correndo como fagulhas no meio da palha. Eles governarão as nações, submeterão os povos, e o Senhor reinará para sempre sobre eles. Os que nele confiam compreenderão a verdade, e os que lhe são fiéis viverão junto dele no amor, pois a graça e a misericórdia estão reservadas para os seus escolhidos.

SABEDORIA 4,7-17
Ainda que morra prematuramente, o justo encontrará repouso. Velhice honrada não consiste em ter vida longa, nem é medida pelo número de anos. Os cabelos brancos do homem valem pela sua sabedoria, e a velhice pela sua vida sem manchas. O justo agradou a Deus, e Deus o amou. Como ele vivia entre os pecadores, Deus o transferiu. Foi arrebatado, para que a malícia não lhe pervertesse os sentimentos, ou para que o engano não o seduzisse. De fato, o fascínio do vício obscurece os verdadeiros valores, e a força da paixão perverte a mente que não tem malícia. Amadurecido em pouco tempo, o justo atingiu a plenitude de uma vida longa. A alma dele era agradável ao Senhor, e este se apressou em tirá-lo do meio da maldade. Muita gente vê isso, mas não compreende nada; não reflete que a graça e a misericórdia de Deus são para os seus escolhidos, e a proteção dele é para os seus santos. Quando morre, o justo condena os injustos que continuam a viver, e a juventude que chegou rapidamente à perfeição condena a longa velhice do injusto. Muita gente verá o fim do sábio, mas não compreenderá o que Deus queria a respeito dele, nem por que o colocou em segurança.

Este trecho da Sagrada Escritura é nossa singela homenagem a jovem BARBARA THANDARA, que aos 13 anos de idade, aluna da 7ª série do Colégio Industrial, partiu inesperadamente à Casa do Pai. Nós que fazemos a Banda ARAUTOS e cremos firmemente na Ressusrreição, solidarizamos-nos por meio de nossas orações à família, amigos e todos os que tiveram a alegria de conhecê-la.

Que a nossa irmã BARBARA, pela divina misericórdia DESCANSE EM PAZ. Dê-lhe, Senhor, o repouso eterno! Brilhe para ela a vossa luz.
Amém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário. Ele será revisado antes de ser publicado. Obrigado. Paz e bem!!!

Visitantes (desde 01/02/2009)